A doença renal crônica (DRC) afeta mulheres em todo o mundo


Segundo dados divulgados pela organização do World Kidney Day, responsável pela organização da campanha, as doenças renais crônicas afetam aproximadamente 195 milhões de mulheres em todo o mundo, sendo atualmente a 8ª principal causa de morte em mulheres, com cerca de 600 mil mortes por ano.

O risco de desenvolver a doença renal é mais propenso em mulheres do que em homens, com uma prevalência de 14% no sexo feminino e 12% no masculino. A doença renal crônica (DRC) é caracterizada pela perda progressiva e irreversível das funções renais.

Entre as questões específicas que afetam mais as mulheres e que podem acometer complicação e insuficiência renal, estão o lúpus e as infecções urinárias (cistite). Enfermidades que se não tratadas corretamente podem resultar em doenças renais crônicas.

Imagem ilustrativa DRC




Imagem ilustrativa Infecção urinária

Infecção Urinária


A infecção urinária, também chamada de cistite, ocorre principalmente em mulheres, devido à anatomia feminina que favorece a infecção, já que a vagina fica muito próxima da uretra, canal por onde sai a urina. Se não tratada corretamente, a infecção urinária pode causar insuficiência renal, necessitando de tratamento intensivo.


Sintomas

Vontade frequente ou dificuldade de urinar, dor, queimação ou ardência; em casos mais avançados, urina com cheiro forte, podendo ter sangue ou pus, dor nas costas e no estômago, tremores, suores, calafrios, náuseas, vômitos e febre.


Tratamento

As infecções urinárias são combatidas com facilidade a partir do uso de antibióticos de eficácia comprovada. A duração do tratamento depende do diagnóstico e da gravidade da infecção.


Prevenção
  • Ingerir bastante água, pelo menos dois litros por dia. Isso contribui para a formação de um maior volume de urina e a eliminação de eventuais bactérias;

  • Urinar sempre que tiver vontade, evitar ficar segurando a urina prolongadamente;

  • Cuidado com a higiene após urinar, usando o papel higiênico de frente para trás sempre. Nunca o contrário, porque pode levar microorganismos da região anal para a vagina, aumentando o risco de infecções.




Lúpus


O Lúpus é uma doença inflamatória de origem autoimune que causa variadas manifestações e evolução que pode alterar de um paciente para o outro. A enfermidade pode ocorrer em pessoas de qualquer idade e sexo, mas apresenta uma incidência maior em mulheres, principalmente entre os 15 e 45 anos. Acredita-se assim que, uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença. È uma das principais causas de insuficiência renal, resultando na maioria dos casos no tratamento de diálise.


Causas

Embora não seja conhecida a causa do Lúpus, fatores genéticos, hormonais e ambientais podem contribuir no seu desenvolvimento. A principal delas é o desequilíbrio na produção de anticorpos que reagem com proteínas do próprio organismo e causam inflamação em diversos órgãos como na pele, mucosas, pleura e pulmões, articulações, rins etc.


Sintomas

O lúpus pode apresentar sintomas diferentes em cada local do corpo. Os mais comuns são: febre, perda de peso, fraqueza, lesões na pele, queda de cabelo, dores nas articulações, alterações pulmonares, convulsões, anemia, alterações de humor. Além disso, a doença pode acometer somente a pele ou os órgãos internos, como os rins.

Tratamento:Com o uso correto de medicamentos, exames periódicos e o acompanhamento médico, a doença pode ser controlada, gerando assim uma melhor qualidade de vida aos pacientes com lúpus.O Lúpus é uma doença inflamatória de origem autoimune que causa variadas manifestações e evolução que pode alterar de um paciente para o outro.

Imagem ilustrativa Lúpus


Imagem ilustrativa Lúpus



  • Hidrate-se. Beba água.

  • Mantenha uma alimentação saudável: evite excesso de sal e açúcar, e alimentos industrializados. Opte sempre por frutas e verduras, alimentos “in natura” e água.

  • Pratique exercícios físicos regularmente.

  • Diabetes e Hipertensão Arterial: se já tem, controle-as! Se não tem, evite-as. São os maiores causadores da Doença Renal Crônica.

  • Faça exame dos rins periodicamente: os exames de Creatinina e Urina podem diagnosticar precocemente a doença renal.

Atenção: Ao suspeitar da infecção é indispensável a consulta com um especialista e proibido o uso de medicamento sem recomendação médica.



Apoiadores

IFKF
Sociedade Brasileira de Nefrologia
Abril
Casa do captão
Garra
Mueller
Sesc
Sesi
Wener
Giassi
Angeloni